Símbolos de Tijucas

por Gustavo Pacheco publicado 20/03/2018 14h25, última modificação 21/03/2018 18h17

Todo Município tem uma identidade própria que o diferencia das demais cidades brasileiras. Em Tijucas,por ordem de data de criação, temos os seguintes símbolos:

Brasão – Foi criado na administração do prefeito João Rebelo da Silva,que governou Tijucas de 1970 a 1972,e teve a sua descrição escrita pela professora Áurea Silva Leal.

Hino – Existem duas versões a respeito da inspiração para o surgimento do Hino de Tijucas. A mais conhecida afirma que em 1945, logo após o término da Segunda Guerra Mundial,o poeta, compositor, músico e jornalista Guilherme Varella fez uma canção para homenagear os pracinhas tijuquenses que retornavam dos campos de batalha da Europa. A outra versão defende a tese de que Varella escreveu e criou a melodia para o “Tiro de Guerra 551”, antiga unidade do Exército instalada no bairro da Praça durante o trágico conflito. Independente do propósito, a verdade é que no governo do prefeito Nilton José Fagundes, que administrou Tijucas de 1983 a 1988, a Câmara de Vereadores aprovou em 1987 um projeto de lei do vereador situacionista Luiz Antonio da Silva, o Luiz da Fármacia, transformando a música de Guilherme Varella em “Hino Oficial do Município”.

Árvore Símbolo - Em 2005 o Conselho Municipal do Meio Ambiente,presidido por Leopoldo Barentin, organizou um concurso com todas as escolas públicas e particulares para escolher, entre 25 espécies nativas, a “Árvore Símbolo de Tijucas”. O Ipê Amarelo, que já é a “Árvore Símbolo do Brasil”, foi o preferido pela comunidade estudantil.

Flor Símbolo – Por iniciativa do vereador Edson José Souza, com o objetivo de homenagear os orquidófilos de Tijucas, o prefeito Uilson Sgrott (2001-2004) sancionou a lei que reconheceu a “Catleia intermédia” como “Flor Símbolo do Município”.

*Informações extraídas do caderno Jornal Razão Tijuquense.

registrado em: